A história do Young Lions Brazil e de Emmanuel Publio Dias

A história do Young Lions Brazil e de Emmanuel Publio Dias

 

Emmanuel Publio Dias, Coordenador Nacional do Young Lions Brazil e Vice-Presidente da ESPM. 

RED NEWS: Como começou sua carreiraEMMANUEL: Eu nunca quis ser outra coisa a não ser publicitário. Eu me formei na USP em Publicidade e comecei minha carreira, curiosamente, como redator na Bahia, trabalhando pra antiga Propeg de Salvador. Eu gostava de passar o verão na Bahia. Quando acabou o verão eu descobri que estava formado. Fiquei um ano e meio, mais ou menos, na Bahia. Voltei pra São Paulo e comecei a trabalhar numa agência muito importante na época chamada Salles Interamericana de Publicidade. Agência fundada pelo Mauro Salles e Luiz Salles e que tinha contas muito poderosas como Ford, Bradesco, Souza Cruz, um anunciante poderosíssimo na época. Eu comecei a trabalhar na área de Atendimento, depois aos poucos fui mudando pra Planejamento e provavelmente montei ums dos primeiros departamentos de planejamento de agência na década de 1980. Ainda na Salles, conheci o diretor de marketing do Bamerindus, Sérgio Reis, que foi pra agência pra atender o Bradesco. Ele ficou um tempo na Salles e ficamos muito amigos. E quando o Sérgio voltou pro Bamerindus, ele me convidou pra trabalhar com ele. Foi quando eu me mudei pro Paraná, 1989. Foi um período profissional fantástico, melhor fase da minha carreira, basta ver os trabalhos do Bamerindus daquela época. Tive a oportunidade de trabalhar com publicitários paranaenses e de todo o Brasil. O Bamerindus era um pólo que atraía os melhores talentos nacionais pra Curitiba. Seguramente, foi a fase mais produtiva da minha carreira. Nessa época também comecei a fazer um pouco de marketing politico. Depois, quando o Bamerindus foi vendido pro HSBC, eu fui trabalhar na Master como diretor de planejamento. Até que eu resolvi voltar pra São Paulo. O Mauro Salles nessa época tinha criado uma empresa chamada Interamericana, voltada pro desenvolvimento de negócios. E eu trabalhei com ele até que o Luiz Celso Piratininga me convidou pra ser diretor de marketing da ESPM. Eu já era professor e conselheiro da ESPM, e foi com muita alegria que eu aceitei ser Diretor de Marketing e depois virei Vice- Presidente, que é o que sou até hoje. RED NEWS: O que é, quando e como surgiu o programa Young Lions Brazil e como funciona? EMMANUEL: O Young Lions na verdade começou em 1993 como uma das atividades do Festival de Cannes. Inicialmente chamava-se Young Creatives. E o início é curioso porque um grupo de publicitários holandeses alugou um ônibus e foi pra Côte d’Azur, estacionou o ônibus em frente ao Palais e disse que queria participar do Festival. A organização do Festival de Cannes ficou surpresa, mas conseguiu hospedagem e inscrição mais barata pra eles. E perceberam que aí havia uma nova categoria. Eu vi esse movimento, entrei em contato com a direção do então Festival Cannes Lions e pedi autorização pra eles pra realizar o Young Creatives no Brasil. E, no ano seguinte, nós levamos a primeira delegação de jovens profissionais, young creatives, para o Festival de Cannes. A ideia aqui sempre foi diferente do resto do mundo, onde realizam uma competição com base em um briefing pra escolher um, dois ou quarto profissionais. Nós fazemos algo muito maior pra escolher esses profissionais com potencial de desenvolvimento, que possam voltar e contribuir com a história de excelência internacional da propaganda. Hoje existem 8 categorias, nas quais os profissionais se inscrevem e são avaliados por um juri composto por ex-youngs. O processo é o seguinte: o profissional de inscreve, cada categoria tem um número determinado de vagas de acordo com o patrocínio, o juri escolhe os vencedores e as duplas que vão representar o país na competição oficial em Cannes. Todos os selecionados vão pra Cannes, mas apenas a dupla escolhida representa o país na competição oficial durante o Festival. Basicamente, é isso.RED NEWS: Quais categorias existem atualmente? EMMANUEL: As categorias que existem hoje são Art Director / Copywriter (diretor de arte e redator), Cyber pra quem trablha com criação nos meios digitais, Film para diretores de cena em tv e cinema, Planning para profissionais de Planejamento, Mídia para profissionais de mídia, Marketer para os anunciantes, Design para os designers. Temos uma nova categoria este ano que é Atendimento, com o apoio do Grupo de Atendimento. E deveríamos ter a categoria PR para relações públicas, que lamentavelmente não conseguimos viabilizar em função do prazo curto, mas com certeza no ano que vem teremos. Aí vamos totalizar 9 categorias. Além disso, existem as seleções regionais. O Paraná é um dos principais estados participantes, que nestes 20 anos de Young Lions Brazil quase sempre teve um representante na delegação, selecionado pelo juri regional. Temos também um juri regional em Porto Alegre e no Rio de Janeiro. E já tivemos também em outras praças como Belo Horizonte, Recife, Brasília. A lógica da regional é propiciar que profissionais de talento e profissionais com potencial de mercados regionais possam competir em condições de igualdade. Como eles trabalham em mercados onde as possibilidades são diferentes dos grandes mercados, eles dificilemente teriam condições de competir. Então, competindo entre os seus próprios pares, é possível reveler talentos e é isso que vem acontecendo ano a ano nos juris regionais. RED NEWS: Qual o maior benefício do programa para o mercado de comunicação? EMMANUEL: Formação de talentos por um lado, ou seja, o programa possibilita que jovens profissionais vão pra Cannes e tenham um choque de internacionalização e um banho de conteúdo que nem aqui e nem em lugar nenhum do mundo, fora Cannes, existe. O outro benefício pro mercado é que esses profissionais vão e voltam, permanecem no Brasil e formam novos profissionais. Formação de profissionais de excelência internacional que fazem o que precisam fazer a sua volta. RED NEWS: Pode citar alguns profissionais famosos que foram selecionados pelo programa Young Lions Brazil? EMMANUEL: Já foram selecionados 348 profissionais. Seria muito injusto citar alguns. Mas eu posso afirmar que de cada 8 Leões que o Brasil ganhou em Cannes no ano passado, em 6 deles havia youngs na ficha técnica. E os profissionais que foram selecionados como os principais redatores e diretores de arte do mundo, entre eles estão 3 young lions.RED NEWS: Que dicas você deixa pra alguém que gostaria de concorrer a uma vaga na delegação brasileira de young lions? EMMANUEL: Essas dicas não são apenas pra concorrer ao Young Lions: manter as antenas ligadas 24 horas por dia, hoje é possível acompanhar tudo facilmente, inglês perfeito para entender as ideias e os cases internacionais, acompanhar blogs e fontes da área, inclusive os próprios ex-youngs que têm seus blogs, ver o que estão fazendo. E tem que se testar, não só no Young Lions, mas em outras competições, há várias por aí. Não deixe pra se inscrever apenas no ano que você acha que vai vencer, participe sempre e veja qual o seu nível. Abrir a cabeça pra inovação, ver o que está acontecendo no mundo e como isso pode influenciar o seu trabalho. E todas essas dicas vão pra quem quer ser um bom profissional. As inscrições do Young Lions Brazil para todas as categorias nacionais podem ser feitas pelo site: www.younglions.com.br. O regulamento e ficha de inscrição da etapa regional Paraná está aquie do Rio Grande do Sul aqui. São os últimos dias para se inscrever.

voltar para Blog

show tsN fsN fwB center bsd b03s|tsN fwB bds uppercase b01n left|fwR tsN hide center|bnull||image-wrap|news|fsN fwR normalcase tsN fwB b01 bsd|b01 c05 bsd|news login fwR normalcase|tsN normalcase fwR|normalcase fwR|content-inner||