Design editorial e o amor pelos livros

Design editorial e o amor pelos livros

 

Design editorial e o amor pelos livros

Aline Haluch, Designer Editorial e Sócio do Studio Creamcrackers

RED NEWS: Quando você se interessou por Design? Como foi seu início na profissão? 
ALINE: Meu interesse em design começou ainda no ensino médio, quando ingressei no curso técnico em Desenho Industrial no Cefet em 1984. Já nessa época fiz alguns estágios e naturalmente fui para a Universidade Federal do Paraná, em 1988, também no curso de Desenho Industrial. Foi uma época de descobertas e aproveitei muito o curso, os professores, as amizades, o movimento estudantil – participava ativamente do Centro Acadêmico, organizamos o 1º Ndesign em 1991, fazíamos o fanzine Ovo de Colombo – éramos uma turma boa, eu, Miriam Zanini, Naotake Fukushima, Ken Fonseca e tantos outros. Já no terceiro ano da faculdade comecei a fazer estágio, em 1992, e nunca mais parei de trabalhar! O curioso é que mesmo sendo formada em design de produto – meu projeto de graduação com a Miriam Zanini foi vencedor do Prêmio Bom Design! – acabei indo para o design gráfico e permaneço nele até hoje. 

RED NEWS: Você começou sua carreira em Curitiba e atualmente mora e trabalha no Rio de Janeiro. Por que mudou e quais as principais diferenças entre o mercado de design nas duas cidades?
ALINE: Sim, comecei minha carreira em Curitiba. Meu primeiro emprego foi na RWS design onde trabalhei quase 3 anos e depois trabalhei 1 ano na Inove Design. Eu me mudei para o Rio porque me apaixonei por um carioca! Conheci meu marido André Beltrão em 1994, começamos a namorar e ele se mudou para Curitiba em 1995. Moramos aqui por 1 ano, mas ele não aguentou o primeiro inverno (poucos aguentam!!!). Viemos embora para o Rio em 1996 e rapidamente me recoloquei no mercado, comecei a trabalhar num dos melhores escritórios cariocas, o A3 Comunicação Visual como assistente de Ana Luisa Escorel, uma grande designer e uma pessoa maravilhosa.

Pensando nisso tudo, eu concluo que tenho muita sorte! Depois de 3 anos como assistente da Ana, eu e André fundamos o Studio Creamcrackers, em 1998. De lá para cá são anos de muito trabalho, alguns reveses, planejamento e reinvenção diária! É bem diferente trabalhar no Rio e em Curitiba, os prazos são curtos da mesma forma, os clientes nos estressam, mas tem alguns fatores que diferenciam muito as duas cidades. A cultura do design e da arquitetura em Curitiba é muito forte; a indústria muito presente, o trabalho empreendedor e o estilo de vida contribuem para uma certa facilidade de desenvolver trabalhos muitos bons em diversas áreas. No Rio, por outro lado, temos uma cidade que é centro das atenções, com um custo de vida muito alto, um estilo de vida voltado para o entretenimento e eventos culturais, o que poderia ser uma facilidade, mas nem sempre é. Apesar disso, no caso do meu trabalho com design editorial, é o melhor lugar para estar, pois as principais editoras estão aqui desde o meados do século XIX.

A história da cidade e a construção da identidade do carioca também é fascinante, o samba, as belezas naturais, tudo influencia o apelo visual que temos aqui. Quando nos mudamos para um lugar precisamos absorver aquela cultura, que é diferente da sua, e transformar aquele lugar em seu – isso às vezes é um processo longo e doloroso, mas é fundamental para construirmos uma carreira e uma vida agradável, senão a gente fica só comparando os dois lugares e isso não é saudável, mesmo sendo inevitável.

RED NEWS: Você já projetou centenas de capas de livros e desenvolveu publicações completas, como Primeiro Catálogo Livre de Teatro Infantil (Aeroplano), O Teatro e Eu (Tinta Negra). Podemos dizer que o design editorial te atrai bastante, por quê? ALINE: Sou louca por livros, cercada deles por toda parte – em casa, no escritório! Desde que fundamos o Studio Creamcrackers uma das áreas que elegemos para trabalhar foi o design editorial e eu comecei a prospectar as editoras – foi quando consegui meus primeiros trabalhos. Em 2000 resolvi ingressar no mestrado em design na Puc-Rio e me aprofundei no design editorial, minha pesquisa foi sobre a revista ilustrada A Maçã, editada na década de 1920 por Humberto de Campos e me apaixonei mais ainda. O design é uma área muito vasta e é bom quando encontramos um nicho para desenvolver um trabalho coerente, eu achei isso especialmente nos livros. Faço outras publicações também, mas a maioria é de livros e o que mais me realiza são os livros completos, capa, miolo e diagramação; quando eu os ilustro então, é perfeito. A realização máxima foi meu livro Guia prático de design editorial: criando livros completos, onde além de tudo isso, ainda escrevi o conteúdo! Eu amos os livros, adoro ler e para se trabalhar com design editorial, isso é fundamental.

RED NEWS: Sobre o “Guia Prático de Design Editorial”, o que levou você a dividir sua experiência com outras pessoas? 
ALINE: Eu sou professora também. Não estou lecionando regularmente em nenhuma instituição atualmente, mas sou professora – no momento em que temos assistentes e estagiários já estamos exercendo esse papel. Em 2005 iniciamos um projeto inovador no Studio Creamcrackers, que foram os Workshops Creamcrackers. Ali foram gerados os livros Quanto custa meu design, do André Beltrão e o meu Guia prático de design editorial, ambos editados pela 2AB editora. Criamos cursos dos assuntos que dominávamos e tivemos uma estrutura de diversos cursos (Design têxtil, Tipografia, Design de Joias, Stêncil) com profissionais experientes. Observávamos as lacunas nos cursos de graduação e oferecemos cursos rápidos e práticos sobre esses assuntos, meu workshop era sempre lotado e tive muitos alunos. Uma das observações que eu mais ouvia era sobre minha generosidade em compartilhar o conhecimento que eu construí e adquiri ao longo da minha carreira e a troca de informações importantes, sem a preocupação em ser a detentora daquele conhecimento. Não tenho medo de perder clientes, quero formar profissionais melhores, tem trabalho para todo mundo! O livro veio naturalmente derivado do curso e da sua apostila, enriquecido e atualizado, com novas referências bibliográficas etc.

RED NEWS: Você é sócia do Studio Creamcrackers Design. Pode contar um pouco sobre a proposta do estúdio? 
ALINE: Criamos o Studio em 1998 e trabalhávamos em casa ainda. Nossa proposta sempre foi desenvolver projetos de design de uma forma inusitada e criativa. Desde o começo procuramos planejar muito bem a trajetória do escritório e fomos crescendo aos poucos. Somos um escritório pequeno mas damos conta de muitos trabalhos, temos uma boa organização do tempo, não viramos noites e dificilmente trabalhamos além da hora. Isso parece impensável na nossa área mas não queremos viver só para trabalhar, temos muitos interesses que vão além do trabalho: o André é gravador, além de lecionar em duas faculdades; temos dois filhos, eu ilustro livros infantis e faço muitas outras coisas fora do escritório, inclusive o curso na Redhook School. Isso é importante para nossa sanidade! : )

RED NEWS: E que dicas você deixa pra quem quer atuar nesse segmento de design editorial?
ALINE: O design editorial é uma área fascinante e temos uma bibliografia bem consistente a ser consultada. Hoje temos alguns bons títulos estrangeiros publicados, como o Elementos do estilo tipográfico, de Robert Brighurst ou o Pensar com Tipos, da Ellen Lupton. Há alguns cursos específicos nessa área; em São Paulo tem a Escola do Livro, aqui no Rio agora foi inaugurado o IED (Instituto Europeu de Design) que terá uma pós-graduação em design editorial, mas muito se aprende trabalhando na área e estudando por conta própria. Eu fui autodidata pois minha formação foi em design de produto, totalmente dissociada do universo do design gráfico. Precisei estudar tipografia, grid, produção gráfica editorial, tive que aprender a trabalhar nos programas de editoração eletrônica, saber como um livro é impresso, costurado e montado – ou seja, tive que me virar! E essa é a melhor forma de aprender pois desenvolvemos nosso próprios métodos de trabalho!

 

voltar para Blog

show tsN fsN fwB center bsd b03s|tsN fwB bds uppercase b01n left|fwR tsN hide center|bnull||image-wrap|news|fsN fwR normalcase tsN fwB b01 bsd|b01 c05 bsd|news login fwR normalcase|tsN normalcase fwR|normalcase fwR|content-inner||